Repto

Olá Pedro

Tentei ler com alguma atenção o teu programa de governo. Digo-te sinceramente que quase desisti no índice, dei uma vista de olhos ao capítulo III de optimístico nome “Finanças e Crescimento” e mais alguns tópicos e depois nada. Absolutamente nada. Não sei quem escreve estas coisas mas não há nada para mostrares, é um péssimo exercício de “cortar” e “colar”, um Photoshop Disaster. Não fiques desanimado e não leves a mal. És novo nestas andanças e estás literalmente a fazer um “learning on the job”. Acordas mais cedo que toda a gente, chegas antes de toda a gente, ouves de toda a gente, aceitas de toda a gente. É normal, daqui a uns tempos já recuperas o sono e podes talvez começar a mostrar aquilo que vales. Por enquanto tudo tem a côr de cinzento-fragata, como o texto do teu programa tão bem o demonstra.
Duas coisas me saltam à memória nestes últimos dias. A primeira foi uma entrevista do director do banco BIG de nome estritamente olvidável, o qual dizia que “nós temos de acreditar no "Mercado", porque se não o fizermos seremos para sempre uns párias internacionais”. Foi assim revelado que o "Mercado" é mais uma questão de fé (só rir não achas), do que uma entidade séria e credível. Como há gente assim que é directora de bancos é outra questão… A segunda foi uma notícia do teu Ministro da Economia, de nome igualmente olvidável, que escreveu um livro!!! (chapelada necessária, talvez valha a pena mencionar aqui que o “Meine Kampf” também é um livro, de referências igualmente para esquecer mas com um autor inesquecível!!!), dizia eu ou a notícia, que a salvação nacional era importar uma data de Suecos a cair de podre para deixarem o taco por aqui antes de baterem a bota. A Florida Europeia… só rir… às vezes nem sei como é que o Herman não escreve livros deste calibre…
Bom, acho que estou a tergiversar… não era bem isto que te queria dizer. Vamos, adiante… antes que comeces a vender as pratas da casa ao quilo, numa cena de histerismo familiar de 1975 tipo “Auto dos Danados” do António Lobo Antunes, quero-te dizer meia dúzia de coisas, melhor, quero-te dizer não o que deves fazer mas o que vais fazer, porque se não o fizeres faço-o eu daqui a quatro meses ou quatro anos.
Aqui vai então:
1º — Vais arranjar meia dúzia de advogados, matemáticos e contabilistas e vais meter uma acção no Tribunal de Nova Iorque contra a Moodys, Standard & Poors e Fitch/IBCA por manipulação gravosa e corrupção do “Mercado” de capitais e produtos. A acção vai ser da ordem dos USD10,000,000,000.00 (dez mil milhões de dólares) por empresa sendo esta a quantia que a República Portuguesa se sente lesada mais ou menos uns cêntimos. Ah anuncias isto já no dia 4 de Julho, não tens muito tempo mas é a melhor altura, que melhor prenda poderias tu oferecer aos nossos parceiros americanos (wink, wink). Ah já me esquecia… porque se não o fizeres faço-o eu daqui a quatro meses ou quatro anos.
2º — Tal com em 1º vais continuar no mesmo tom e apresentar mais uma acção no Tribunal de Nova Iorque por contra a Federal Reserve por manipulação danosa e gravosa do sistema de câmbios. Assim ao de leve digo-te que a Reserva Federal Americana introduziu no "Mercado" de câmbios, à sorrelfa, cerca de USD100,000,000,000,000.00 (cem biliões de dólares) nos últimos 20 anos. Diariamente cerca de 3 mil milhões de dólares são introduzidos neste “Mercado” pela porta das traseiras sem que o dólar semexa. A Reserva Federal é mais parecida com uma cave mal iluminada com uma dúzia de mexicanos (ilegais) os quais passam o tempo a imprimir notas de 100 dólares. Na realidade, sem esta manipulação e falsificação, o câmbio do dólar é cerca de $1.00 = €0.17. Por isso é conveniente que mudes a divisa da nossa dívida (125 mil milhões de euros não é?) para dólares nos próximos dois dias. Topas? Vais poupar uns cobres. Fazes isto também na próxima segunda, porque se não o fizeres, faço-o eu daqui a quatro meses ou quatro anos.
3º — Para obviar a falta de cash-flow que os cofres nacionais têm de momento, vais fazer aquilo que a Reserva Federal faz com tanto sucesso. Acrescento outro caso o qual se se passa no Reino Unido. Na Escócia e na Irlanda do Norte os bancos locais (Royal Bank of Scotland, Clydesdale, Ulster Bank, Northern bank, First Bank…) imprimem a sua própria libra esterlina ao câmbio de 1 libra do Ulster = 1 libra escocesa = 1 libra inglesa sem qualquer problema. Crias urgentemente uma zona administrativa ad hoc, Borba ou Canas de Senhorim ou Rua do Ouro e começas a imprimir à barda Borbas ou Canas ou Ouros ao câmbio exacto de 1 Cana = 1 Borba = 1 Ouro = 1 Euro. Gosto mais do nome Ouro por ser foneticamente próximo da moeda que temos. Imprimes cerca de… 125 mil milhões OK? Qualquer dificuldade telefonas para a Reserva Federal e pedes-lhes se te podem emprestar alguns mexicanos por dois ou três dias. Easy peasy lemon squeezy!! O valor do euro, tal como o dólar permanecerá imutável Se o Banco Europeu introduzisse à sorrelfa 1 bilião de euros amanhã o valor do euro não baixava nem um cêntimo. Toda esta histeria de FMI e empréstimos é mais para te tentarem roubar as pratas da casa à borliú. Não deixes! Se quiseres algum esclarecimento dá-me uma apitadela. Tenho a certeza que temos pelo menos um contacto comum. Lembra-te… se não o fizeres faço-o eu daqui a quatro meses ou quatro anos.
4º — Vais pegar no telefone e falas com todos os teus parceiros no Hemisfério Sul, Brasil, Argentina, Angola, etc. todos os países que têm produtos 1G (primeira geração) e vais dizer-lhes que em Lisboa vais abrir uma Bolsa de Produtos, café, açúcar, cobre, tudo menos petróleo e eu explico mais à frente porquê. Dizes-lhes que não faz sentido estarem a deixar a sua produção a ser marcada em dólares e em cidades americanas completamente alienígenas, como Chicago e Nova Iorque. Ah! dizes que estás extremamente interessado em que essas cotações reflictam preços de mercado justo (como se pudesse haver um mercado injusto… pois sim já me esquecia o “Mercado”). Não haverá local mais digno e tradicional para esta actividade do que a Praça do Comércio, sim aquilo que nós fazíamos trezentos anos antes de haver americanos.
5º — Da mesma assentada vais chamar a FAO/OAA para se sediar em Lisboa, mais a UNICEF, mais OMI. Deixa o FMI… depois de accionares 2º vai deixar de ter significado. Porque se não o fizeres faço-o eu daqui a quatro meses ou quatro anos.
6º — No dia 1 de Setembro de 2011 vais iniciar uma nova etapa na contribuição fiscal nacional. Todas as transacções, desde a humilde bica até ao Bugatti têm de ser feitas com o cartão de contribuinte. Até lá vais emitir cartões tipo Lisboa Viva e terminais de Zapping em todos os estaminés, locais públicos. Não vai haver um único euro ou ouro mal contado a partir desse dia. Quem não é contribuinte, azar, tem de passar a sê-lo. Porque é que quereríamos não contribuintes entre nós?
7º — Vais acrescentar um F de Fiscal à ASAE. Fica assim a ASAEF com poderes de tudo requisitar, pesquisar, questionar. Porque…
8 º — Todos os detentores de cargos públicos desde 1 de Janeiro de 2002 (deputados, presidentes de câmara, presidentes de clubes de futebol, presidentes só) terão de reapresentar contas pessoais, extractos de conta bancária, tudo terá de ser revisto pela ASAEF. Porque…
9º — Tens de vender todas as viaturas oficiais até 1 de Setembro. Serão substituídas por 2 tipos… Ford Fiesta e Ford Focus e todos de cor única a não ser usada por mais nenhuma marca, sei lá laranja ou verde alface, uma que se note bem e se veja à distância. Visibilidade e modéstia é a meta a atingir. Porque…
10 º — Todas as viaturas para transporte privado e privadas a motor de explosão serão abolidas a partir de 2016. Vais substitui-las na totalidade por veículos eléctricos tipo Nissan Leaf. Pões a concurso a entrega de 1 milhão de viaturas, todas iguais ao preço de 6.000 euros ou ouros numa operação total de 6 mil milhões de ouros. Contratas os mexicanos outra vez se for preciso. Essas viaturas serão utilizadas gratuitamente por todos os contribuintes. Se pensares que o IA mal dá para cobrir as despesas hospitalares devido a colisõese outros azares, bem vês que a posse de viatura própria é um exercício incomportável. Não há mais conversas de Ferraris ou Mercedes, tudo tecnologia defunta que só serve para separação aspiracional e de classe. Não vai haver um único gás de escape em 2020. A Petrogal, como é lógico, podes vender amanhã.
11º — Não vais vender a TAP ou as águas ou… porque se venderes eu nacionalizo tudo outra vez, daqui a quatro meses ou quatro anos.
12º — Vais comprar mais doze fragatas para a Marinha Portuguesa, porque…
13º — Vais gerir a ZEE e cobrar portagem a toda a marinha mercante que por ela passe que não exiba pavilhão dos Estados Unidos ou União Europeia. Acho que a Marinha liberiana não vai aparecer por aqui por perto. Porque…
14º — Vais dar incentivos ao renascimento de uma frota mercante e pesqueira nacional. Porque…
15º — Vais criar o Ministério das Patentes e Propriedade Intelectual. Porque…
16º — Vais reformar toda a gente aos 57 anos. Não faz sentido que os indivíduos com mais potencial de trabalho estejam desempregados. Porque…
17º — Todos os produtos financeiros 3G têm de ter uma aplicação mínima de 7 dias. Qualquer transacção inferior a este período será considerada "jogo" e aplicada no fim a taxa vigente de 40%. A Bolsa de Valores fechará no dia 1 de Setembro durante uma semana para reconciliar esta nova realidade.
18º — Vais nacionalizar todas as EPs a 100% pois o Estado Português foi roubado na sua avaliação. Valiam muito mais. Valem muito mais. Nacionalizas no dia 1 de Setembro e pões à venda outra vez no dia 2 por muiot muito mais. Não tenhas medo. Vai haver muita gente a comprar. Mas desta vez não serás tu/nós o otário.
19º — Vais cancelar o IVA e substituí-lo pelo Imposto de Venda Final com um valor de 10% até 2015 e 5% a partir de 2016.
Isto já vai longo e haveria muito mais. Dá uma vista de olhos aqui a este vídeo (não achas o Passat caricato e totalmente fora de contexto?) e imagina um Portugal com uma Marinha forte, com frota pesqueira competitiva, com um mercado de produtos inigualável, com tecnologia avançada, um Hong Kong do Futuro como já foi no passado, sem gases de escape, sem filas de trânsito, calmo, sereno, talvez até modesto. Uma Florida cheia de velhos à espera do seu Quietus? Por amor de Deus...
Tenho a certeza que basta ameaçares duas ou três alíneas acima descritas para os nossos 125 mil milhões serem dramaticamente reduzidos. Fá-lo... porque se não o fizeres faço-o eu daqui a quatro meses ou quatro anos. E boa sorte, bem precisas!!

Comentários

  1. Algumas boas ideias! Ainda não entendi porque os "Mercados" não estão presos... pelo contrário mandam na malta!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário